• Aghata Valentim

Casais: como saber se é uma briga normal ou um abuso verbal?

Atualizado: 8 de Out de 2019

Mesmo o mais dinâmico dos casais tem uma briga ocasional. Se começa com “Quem se esqueceu de levar o cachorro para fora?” Ou “Eu  realmente tenho que ir à festa de aniversário do seu irmão?”, Ter argumentos é uma parte comum – e saudável – de qualquer relacionamento.


Mas, em alguns casos, o que chamamos de “argumento” é, na verdade, algo pior. Já teve um parceiro que critica tudo o que você faz? Que grita e usa linguagem cruel quando fica zangado? Que faz você se sentir como se estivesse errada ou “sensível demais” quando tenta falar?


Isso não é um argumento normal. Isso é abuso verbal.


Nenhum tipo de abuso é aceitável e o abuso verbal pode devastar a saúde emocional e mental da vítima, sem mencionar a escalada para outros tipos de violência. Então, como você pode saber a diferença entre o ocasional temperamento perdido e o abuso verbal? É tudo sobre a dinâmica do poder.


O que é abuso verbal?


Abuso verbal é o uso de palavras para controlar e ferir alguém. Alguns tipos de abuso verbal são mais óbvios, como usar palavrões ou gritar. Outros, podem causar muitos danos com comentários dissimulados ou mesmo com tratamentos silenciosos.


Muitas pessoas lutam com o que constitui abuso verbal, mas eis como saber se os comentários do seu parceiro são parte de um argumento saudável – ou verbalmente abusivo.

  1. Eles são indesejados. Não é uma conversa, é um ataque.

  2. Eles são desiguais. Um parceiro usa a linguagem para dominar o outro.

  3. Eles são prejudiciais. Os comentários destinam-se a prejudicar a autoestima, a confiança ou o senso de realidade da vítima.

  4. Eles são contínuos.

Em um relacionamento saudável, o conflito é igual e respeitoso. O abuso verbal, por outro lado, é um padrão contínuo de crítica de uma pessoa. Pode ser parte de um ciclo em que o abusador é por vezes doce e amoroso – mas sempre retorna aos seus modos dolorosos.


Algumas formas de abuso verbal


Não existe uma fórmula única para descobrir se algo é verbalmente abusivo. Mas todos nós temos aquela pequena voz em nossas cabeças que nos diz quando algo não está certo. Escute isto! E se o comportamento do seu parceiro se encaixa em qualquer um dos padrões abaixo, não é apenas um conflito “normal”.


1. Gaslighting


No gaslighting, o agressor tenta controlar o senso de realidade da vítima. O abusador pode chamar a vítima de irracional ou maluca ou convencê-la de que as coisas que realmente aconteceram, não aconteceram. Essa forma é perigosa porque a vítima pode vir a aceitar a versão da realidade de seus parceiros e, portanto, acreditar que o abuso não está realmente acontecendo ou que está justificado.


2. Ameaças e Intimidação


Estes são um pouco mais fáceis de detectar e devem ser levados a sério. Se seu parceiro ameaçar você com violência física (“Se você continuar reclamando, eu lhe darei algo para realmente reclamar”), humilhação pública (“Eu direi a todos que você dormiu com ele”), ou ameaça se machucar ou pessoas ao seu redor, procure ajuda. Ameaças emocionais podem ser igualmente prejudiciais. Por exemplo, um parceiro pode ameaçar deixá-la se não puder controlar as coisas que só você pode decidir, como o que você veste ou come.


3. Mineração e trivialização


Os abusadores verbais podem tentar minar o senso de si mesma, opiniões ou sentimentos da vítima. Por exemplo, o agressor pode dizer à vítima que ela só recebeu uma promoção porque o chefe acha que ela é sexy. Os abusadores podem banalizar os sentimentos de suas vítimas chamando-os de “sensíveis demais” ou dizendo que estão apenas exagerando.


Não tenha medo de pedir ajuda


Você merece respeito e cuidado apenas por ser você, e se seu parceiro está tentando derrubá-la de alguma forma, inclusive sendo verbalmente abusivo, esse comportamento (e provavelmente, aquele parceiro) precisa ser chutado para o meio-fio.


Portanto, não tenha medo de pedir ajuda, porque nunca são “apenas palavras”. Fale com um amigo que você sabe que não vai julgar você ou um membro da família de sua confiança. Ligue para uma linha direta ou consulte um terapeuta que trabalhe com clientes que sofreram abuso.


Não é incomum confundir o que constitui abuso verbal, principalmente porque as palavras ofensivas de um abusador verbal têm um jeito de se infiltrar em nossas cabeças e permanecer lá, substituindo nossos próprios pensamentos por sua voz. Mas sua voz é forte e verdadeira, e ninguém mais tem o direito de tirar isso de você.




#relacionamentostóxicos #violênciadoméstica #violênciaverbal #relacionamentosabusivos #abusoverbal #suapsicologaonline

0 visualização

CONTATO

  • Branca Ícone Instagram

ENDEREÇO

Rua Belo Horizonte, 1160 Adrianópolis

Manaus/AM

© 2018 - 2020 por Sua Psicóloga Online