• Aghata Valentim

Dicas para lidar com filho mimado

Atualizado: 5 de Out de 2019

Se seu filho é mimado, existem grandes chances de você ter deixado passar algumas regrinhas básicas, você ou quem passa a maior parte do tempo sendo responsável pela criança. Eu sei que aquela carinha fofinha derrete o seu coração, mas assim como nós adultos seguimos regras perante a sociedade, as crianças, desde cedo precisam seguir algumas regrinhas, dentro de casa e fora dela, regrinhas que norteiam seu comportamento; do que é aceito e o que não é. Vamos lá!


Conceito do “não”


Não é dizer não para absolutamente tudo, mas sim para as coisas que ele não deveria estar fazendo ou coisas que você simplesmente sempre cedeu por qualquer motivo. Exemplo: um brinquedo a mais, um doce a mais, 1h a mais no passeio ou para dormir e acordar, deixar que interrompa quando você está conversando. E hoje em dia, as crianças não aceitam somente o “não” como resposta, você precisa explicar o porquê, e se você já explicou, tente mudar o assunto, a criança fará de tudo para lhe contestar e fazê-lo mudar de ideia. Se mantenha firme!


Técnica “Se você… aí você poderá…”


“Se você terminar a sua lição, aí você poderá brincar com o celular”. Tudo tem sua hora e a criança precisa cumprir com as suas responsabilidades antes de poder brincar. Dentre as responsabilidades, inclui-se também a parte da alimentação; refeições nas horas certas, guardar os brinquedos; quando terminar de brincar com eles, fazer sua higiene pessoal, organizar o quarto e a cama, guardar suas roupas sujas… somente para depois poder brincar, passear e etc.


Seja consistente na hora de impôr regras e castigos


A criança precisa entender as regras e perceber que não importa o que ela faça, você não vai ceder. O nosso papel é ensiná-las os limites para que elas saibam diferenciar o certo e o errado, para que saibam controlar os seus impulsos e assim, aprenderem a conviver em sociedade. Mas para isso, você precisa ser consistente, não adianta nada impôr regras hoje e querer ceder amanhã. A criança ficará confusa e nunca saberá o que precisa fazer. NÃO é NÃO, CASTIGO é CASTIGO. A criança precisa saber que se ela fizer coisas erradas, será “punida” e só assim ela conseguirá aprender a fazer o que é certo. Papai e mamãe, vocês precisam ajudar, não sejam volúveis.


Motivação


Nosso papel também é desafiar as crianças, para que elas sejam motivadas a ir atrás dos seus objetivos. Elas precisam valorizar suas conquistas e coisas e você também precisa estar atento ao que elas fazem, sempre motivando e desafiando para que deem o seu melhor sempre.


Se a criança não fez uma tarefa tão certinha e bonita, incentive a fazer melhor da próxima vez, mas não diminua a criança, jamais diga que ela é burra ou que ela nunca faz nada direito. Diga que ela sempre pode melhorar.


Ah, não a compare com outras crianças, todos nós somos diferentes uns dos outros, compare com ela mesma. Diga que antes ela nem sabia ler e escrever por exemplo, mas que hoje ela consegue escrever o próprio nome e ler uma historinha e que, um dia ela conseguirá fazer muito mais coisas, se ela se dedicar.


Meritocracia


Brinquedo e passeio quando seu filho fez birra a semana inteira? AH, mas é final de semana, ele está entediado, está triste… Eu sei, falamos no início do artigo que é difícil ver aquela carinha e não ceder. Mas se você ceder, estará reforçando o comportamento errado do seu filho. Ele sempre vai achar que conseguirá as coisas fazendo “aquela carinha” e não por mérito, como deveria ser. Todos precisamos merecer para ganhar. Seu filho será muito mais resiliente por isso, dará muito mais valor as suas conquistas, vai lidar melhor com as frustrações e por consequência, será muito mais feliz.


Gerencie as expectativas


Você simplesmente explica para ele como o dia será, quais serão suas obrigações e o que ele pode esperar. Exemplo: quando forem ao supermercado, já avise que vocês só vão lá para comprar o necessário. Se você quiser comprar um agrado, apenas diga que ele pode escolher um produto com valor estipulado por você.


Para distraí-lo do que ele quer e que você não pode comprar naquele momento, dê uma forma dele (a) lhe ajudar, como por exemplo, pedindo para escolher as maças, ou levando o carrinho de compras – as crianças adoram ajudar e se sentir úteis. Com essa ocupação, a criança tende a focar menos no que gostaria de comprar a mais.


Não peça desculpas por frustrações


Quando você diz não para um brinquedo novo ou para qualquer coisa que seu filho queira e que você não pode lhe dar ou deixar que ele faça, você diz: “desculpa, meu amor, mas não posso lhe dar ou deixar você fazer o que quiser”.


Não se sinta culpada (o) por estar cuidando ou protegendo seu filho. Culpa deveríamos sentir se não nos preocupássemos.


Paciência


As birras irão aumentar e você irá precisar de paciência para lidar com isso. Quando você começa a prestar mais atenção ao comportamento do seu filho e a realmente começar a discipliná-lo, prepare-se, pois mudar o comportamento a que ele já está habituado, vai ser um grande desafio, ele vai fazer mais birras e você precisará ter muita paciência. Mas fique tranquilo, depois que piora, melhora. Tenha em mente que será para o bem dele (a).


Por último, mas não menos importante: dê amor e atenção


As crianças precisam de um ambiente seguro, de pessoas que ela pode confiar e exprimir suas emoções. Precisam de abraços, beijos e escutar que são amadas, mesmo quando você as põe de castigo ou diga um “não”, fale que você as ama e não deixará de amar menos por isso, mas que você precisa que elas aprendam a ser disciplinadas e cresçam com um bom caráter, se tornando adultos mais saudáveis e independentes emocionalmente.


Sabemos que temos o dia bastante corrido, mas separe algumas horas do seu tempo para se dedicar, brincar, dar carinho para seu filho (a). Lembre-se que hoje você cuida deles, mas amanhã são eles que cuidarão de você.



#criançasmimadas #dicasparacriançasmimadas #suapsicologaonline


0 visualização

CONTATO

  • Branca Ícone Instagram

ENDEREÇO

Rua Belo Horizonte, 1160 Adrianópolis

Manaus/AM

© 2018 - 2020 por Sua Psicóloga Online